Prefeitura de Limeira investiu mais de R$ 1 milhão em dois meses após intervenção no transporte coletivo

 Durante dois meses R$ 1,6 milhão foi investido na empresa

 

 O prefeito Mario Botion afirmou nesta sexta-feira (23), durante coletiva à imprensa realizada no Paço Municipal, que a intervenção decretada na Viação Limeirense em 15 de abril foi necessária para garantir a continuidade dos serviços aos cidadãos e a manutenção dos empregos. “Pegamos o transporte parado devido à greve e o colocamos em funcionamento”.

 Com a intervenção, aproximadamente 500 trabalhadores da Viação Limeirense tiveram assegurada a permanência no emprego. Desde então, houve ajuste de horários de algumas linhas e a colocação de mais ônibus em circulação. “Em 60 dias, investimos R$ 1,6 milhão na manutenção dos ônibus, incluindo a troca de 270 pneus. Encontramos uma situação difícil, mas conseguimos equilibrar as finanças da empresa e restabelecer o funcionamento do sistema do transporte coletivo”, afirmou.

 Botion também destacou que lançará um edital para licitação da empresa que fará estudos sobre o novo modelo de transporte coletivo para Limeira. De acordo com Botion, esse novo modelo prevê que a remuneração da empresa responsável pelo serviço será feita por passageiro transportado.

 A previsão é que esse trabalho seja concluído entre 6 a 8 meses. A partir dos dados levantados, que incluem plano de mobilidade e pesquisa de origem e destino, prefeitura lançará um edital para contratação de nova empresa para o serviço de transporte público. “O novo edital será formatado com regras e características novas. Haverá um modelo de gestão diferenciado e os percursos serão planejados de acordo com o novo plano de mobilidade”, reforçou o prefeito.

 A mudança no modelo de concessão, assim como a melhoria da qualidade do transporte público em Limeira, eram compromissos previstos no plano de governo. Botion ressaltou que a primeira reunião com a Viação Limeirense para tratar do assunto foi realizada em 2 de janeiro. “Nos três primeiros meses de governo buscamos alternativas para fazer a renovação parcial do contrato de concessão, mas isso não prosperou”, disse Botion, referindo-se à complexidade do modelo de transporte adotado em Limeira.

 Botion esteve acompanhado dos secretários Rodrigo Oliveira (Mobilidade Urbana), Daniel de Campos (Assuntos Jurídicos), Antônio Peres (Comunicação Social), André Luiz de Francesco (Educação), Francisco Alves da Silva (Segurança Pública e Defesa Civil) e José Vidotti (Fazenda), além de vereadores e representantes de secretarias municipais. (Da redação Portal Notícia de Limeira)

Comments

comments