Brinquedos adaptados para crianças com deficiência são instalados no Parque Cidade

 Brinquedos já estão instalados no Parque Cidade
 Já estão em funcionamento três brinquedos adaptados que a Prefeitura de Limeira instalou nesta quarta-feira (5), no Parque Cidade. Gangorra, balanço e carrossel foram doados pelo projeto LIA (Lazer, Inclusão e Acessibilidade), um movimento nacional que pretende transformar os parques públicos em locais acessíveis, a partir da instalação de brinquedos adaptados para crianças com deficiência.
 O prefeito Mario Botion, que esteve no Parque Cidade acompanhado do secretário de Obras e Serviços Públicos, Dagoberto Guidi, comentou o aspecto positivo da medida, sobretudo pela articulação entre a sociedade civil e a administração municipal. “A inclusão é algo que tem de ser vivenciado por todos. Com essa iniciativa, tiramos a inclusão do discurso e a colocamos na prática. São ações como essas que fazem a diferença”, ressaltou.
 Referindo-se a ações recentes da prefeitura, como os Jogos Adaptados, o Programa de Esportes Adaptados (Proesa) e o Desfile Inclusivo, Botion destacou que a inclusão faz parte de seu plano de governo e que é necessário ampliar o atendimento às pessoas com algum tipo de deficiência. “É gratificante ver a alegria das crianças de poderem brincar no balanço ou no gira-gira, mesmo em uma cadeira de rodas”, disse. O prefeito informou, ainda, que a cidade ganhará mais quatro brinquedos adaptados, em locais a serem definidos.
 Uma das articuladoras do movimento em Limeira é Kristine de Munno, de 42 anos. Mãe de dois filhos, uma menina de 13 anos e um menino de 8 anos que é cadeirante, ela relatou a dificuldade que enfrentava quando levava as crianças para passear no parque. “Enquanto uma brincava, o outro ficava olhando”, disse. Ela também ressaltou a importância da inclusão nas atividades de lazer. “É a partir da convivência, do brincar junto, que as crianças vão cultivar o princípio da inclusão”, completou.
 Para Sandra Maria Puppi Salvagni, de 47 anos, mãe de uma criança de 9 anos com síndrome de down, a colocação de brinquedos adaptados nos parquinhos é fundamental. “Essa iniciativa dá importância maior à inclusão, as crianças precisam estar juntas”, frisou. Segundo Fátima Terezinha Omar Fatta, de 54 anos, que cuida de um sobrinho com deficiência de 14 anos, a medida é uma forma de compartilhar o espaço público e de combater o preconceito. “As crianças já crescem com a inclusão”, disse. (Da redação Portal Notícia de Limeira)

Comments

comments