Por: Redação Notícia de Limeira | Publicado em 11 de junho de 2019

Compartilhe

 Projeto de lei é de iniciativa da vereadora Erika Tank e recebeu votação unânime

 Projeto de lei que estabelece a adoção de plano integrado de ação, prevenção e controle de pragas e vetores em eventos públicos realizados em Limeira foi aprovado pela Câmara, nesta segunda-feira, 10 de junho. De autoria da vereadora Erika Tank (PL), o Projeto de Lei Nº 70/2019 recebeu votação unânime dos parlamentares e agora segue para sanção do prefeito.

 O objetivo do projeto é constituir um plano integrado de ação, prevenção e controle de pragas sinantrópicas e vetores em eventos realizados em áreas verdes e logradouros públicos, destinado à redução da exposição de pessoas em atividades laborais, de lazer e de turismo.

 Segundo o projeto, pragas sinantrópicas são animais que infestam ambientes urbanos podendo causar agravos à saúde, como ratos, pombos, baratas e mosquitos. Já vetores são artrópodes ou invertebrados que podem transmitir infecções, por meio de carreamento externo (transmissão passiva ou mecânica) ou interno (transmissão biológica) de microrganismos.

 Para defender o projeto, a vereadora usou como exemplo os casos de febre maculosa. Segundo ela, causada pela picada de carrapatos-estrela infectados pela bactéria Rickettsia rickettsii, a febre maculosa tem uma letalidade muito grande, “devendo ser combatida a todos os custos”.

 A vereadora ainda informou que esteve em conversa com o secretário de Meio Ambiente da Prefeitura de Campinas para obter mais informações sobre o combate à febre maculosa e, assim, contribuir com o trabalho da Prefeitura de Limeira. “Levei junto funcionários da Prefeitura Municipal para que pudéssemos construir ações, visando principalmente nossos funcionários e outros que fazem trabalho em área rural, em áreas verdes e também levando àqueles que frequentam eventos informações necessárias para evitar que sejam acometidos de febre maculosa”.

 Nesse sentido, o objetivo da parlamentar é desenvolver um trabalho em relação ao controle dessas pragas e vetores. “O que peço aqui é que comecemos um grande combate ao carrapato-estrela e sempre atentos também para outro tipo de vetores que possam transmitir doenças em nosso município”, afirmou.

 Trabalho intersetorial e diretrizes

 O PL prevê que o poder público deverá adotar fluxo de trabalho intersetorial em relação a eventos a serem realizados em áreas verdes e logradouros públicos para manifestações sobre orientações e recomendações de medidas de proteção e controle, especialmente em casos de surtos, epidemias e eventos em áreas de risco ou endêmicas.

 O texto aponta ainda 11 diretrizes a serem adotadas pelo plano integrado, entre elas, ações de educação em saúde para prevenção e controle; articulação de rede de assistência para detecção e investigação de casos suspeitos; ações de intervenção e manejo ambiental; e divulgação anual de boletim com a classificação das áreas identificadas em relação ao risco ou endêmicas. (Da redação portal Notícia de Limeira)


Compartilhe

Comentários

comentários