Por: Redação Notícia de Limeira | Publicado em 12 de outubro de 2020

Compartilhe

 O objetivo é que os estudantes adquiram conhecimentos que eles teriam somente depois de serem contratados no mercado de trabalho

 O Ministério da Educação (MEC) lançou, em evento virtual, na quinta-feira (8), a Capacitação 4.0, um programa que proporcionará a estudantes da Rede Federal e de Universidades Federais uma formação em que, como trainees, eles resolverão problemas reais trazidos pelo setor produtivo para dentro das instituições de ensino, com a mentoria de professores selecionados para participar do processo. O programa é o resultado de uma parceria do MEC com a Empresa Brasileira de Pesquisa e Inovação Industrial (Embrapii) e o Serviço Nacional de Aprendizagem Industrial (Senai).

 “A nossa era é marcada por intensas transformações geradas a partir da inserção da tecnologia em todos os contextos da nossa vida. Isso ocorre na indústria e na economia. Na educação, também, não é diferente. Por isso, cada vez mais, o Ministério da Educação tem se mobilizado para buscar e oferecer respostas a essa nova realidade social, abranger uma nova perspectiva de educação, a educação para o mundo 4.0”, destacou o ministro da Educação, Milton Ribeiro.

 A abordagem da capacitação será prática e os estudantes trabalharão diretamente em projetos de inovação, em que a ciência e a tecnologia serão aplicadas para desenvolver soluções que atenderão às empresas. Para participar da Capacitação 4.0, os estudantes passarão por um processo seletivo. Após selecionado, o trainee receberá uma bolsa para custear sua permanência e atuação. Ao final, vai receber um certificado, com o selo do programa.

 “Trata-se de uma proposta inovadora como política pública educacional, com potencial de apontar caminhos pioneiros na abordagem necessária para oferecer formação aos estudantes em um mundo em constante transformação”, comentou o secretário de Educação Profissional e Tecnológica do Ministério da Educação (MEC), Wandemberg Venceslau.

 Ao participar dos projetos de inovação, o objetivo é que os estudantes adquiram conhecimentos que eles teriam somente depois de serem contratados. Dessa forma, eles desenvolverão a capacidade de negociar, trabalhar em equipes multiníveis e multidisciplinares, além de aprenderem na prática a respeito de flexibilidade, comunicação, criatividade, planejamento, solução de conflitos, gestão, empreendedorismo, entre outras habilidades.

 A nova aprendizagem será avaliada a partir de uma metodologia desenvolvida pelo Senai, instituição pioneira no diagnóstico e na avaliação de competências socioemocionais.  Para isso, os professores que atuarão como mentores dos estudantes serão capacitados nessa metodologia. (Da redação portal Notícia de Limeira)

 Imagem: Divulgação / Governo Federal


Compartilhe

Comentários

comentários