Por: Redação Notícia de Limeira | Publicado em 17 de agosto de 2018

Compartilhe

 Durante o encontro, que ocorreu na sede no Paço Municipal (Edifício Prada), houve explanação sobre a febre maculosa – doença infecciosa grave

 O vice-prefeito de Limeira, Júlio Pereira dos Santos, o dr. Júlio, reuniu-se na terça-feira (14) com representantes da Associação de Moradores do Jd. Aeroporto para discutir a prevenção à febre maculosa e ao carrapato estrela. Estiveram presentes, os secretários Vitor Santos (Saúde) e Paulo Trigo (Meio Ambiente e Agricultura), além de diretores das pastas de Saúde, Obras e Serviços Públicos e Segurança Pública e Defesa Civil.

 A chefe da Divisão de Controle de Zoonoses, Pedrina Aparecida Rodrigues Costa, discorreu sobre os sintomas: febre alta repentina, dor de cabeça, exantemas (pontos vermelhos) na palma das mãos e na sola dos pés, dores nas articulações e lesão no local onde o carrapato ficou aderido.


Pedrina também falou sobre as principais medidas de prevenção ao carrapato, como uso de botas, calça comprida e roupas claras para facilitar a visualização do carrapato. Caso não seja possível evitar as áreas de risco, ela alertou que o munícipe deve vistoriar minuciosamente o corpo a cada duas ou três horas.

 Quando questionado sobre a possibilidade de remoção das capivaras que frequentam o Parque Ecológico do Jd. do Lago, o diretor de Vigilância em Saúde, Alexandre Ferrari, observou que os animais são protegidos por lei, o que impede o manejo. Ele também relatou a existência de um processo em tramitação na Secretaria Estadual do Meio Ambiente, em que o município solicita autorização para captura e realização de sorologia nas capivaras. “Mesmo que essa autorização seja concedida, não há garantia de que o manejo terá absoluta eficácia contra o carrapato”, disse. O diretor também informou sobre a inexistência de registro de febre maculosa no parque.

 Nesse sentido, Paulo Trigo ressaltou que o foco da prevenção deve ser o carrapato estrela e não as capivaras, considerando-se que outros animais também podem servir de hospedeiro. Trigo salientou a presença de cercas no parque para manter o distanciamento entre capivaras e frequentadores.

 O diretor de Serviços Públicos da prefeitura, José Gabriel Borges Soares, pediu a colaboração dos usuários do parque para manter a integridade do cercamento no local – que tem sido alvo constante de vandalismo. Soares comentou que o município vem adotando ações para evitar a proliferação do carrapato, como corte do mato em áreas verdes, colocação de alertas nas áreas consideradas de risco e divulgação de uma intensa campanha educativa.

 Ainda sobre a questão do vandalismo, o diretor de Segurança Pública e Prevenção à Violência, GCM Tarcísio, disse que a corporação está intensificando as rondas no parque. Na ocasião, ele falou sobre os riscos desses animais serem alimentados pelo homem e reforçou que a GCM também irá fiscalizar essa questão.

 A capacitação de toda rede de saúde na identificação dos sintomas da febre maculosa foi lembrada por Vitor Santos. Na próxima segunda (20) e quinta-feira (23), às 14h, a Secretaria de Saúde oferecerá um treinamento a todos os médicos das redes pública e privada sobre o tema. O evento será no auditório do Paço Municipal, ao lado da Secretaria de Fazenda. “O diagnóstico diferenciado e o tratamento devem ser feitos logo que o paciente apresentar os primeiros sintomas para evitar complicações” frisou. Neste ano, já foram confirmados dois casos de febre maculosa no município, sendo que um dos pacientes veio a óbito. Há, ainda, 15 casos suspeitos que aguardam resultado de exame laboratorial. (Da redação Portal Notícia de Limeira)



Compartilhe

Comentários

comentários