Por: Redação Notícia de Limeira | Publicado em 27 de setembro de 2018

Compartilhe

 A iniciativa atende a Lei Federal 141/2012

 A Secretaria de Saúde de Limeira apresentou em audiência na Câmara de Vereadores, nesta quinta-feira (27), a prestação de contas referente ao 2º Quadrimestre de 2018, que compreende os meses de maio a agosto. A iniciativa atende a Lei Federal 141/2012, que trata da transparência, fiscalização e avaliação do setor. Estiveram presentes, as vereadoras Erika Tank, Mara Isa Mattos Silveira e Lu Bogo – esta última, da Comissão de Saúde, Lazer, Esporte e Turismo do Legislativo.

 A abertura da audiência ficou sob a responsabilidade do diretor de Vigilância em Saúde, Alexandre Ferrari, que apresentou balanço das ações preventivas na área de saúde. O destaque foi para o trabalho desenvolvido em relação à prevenção do Aedes aegypti, transmissor da dengue, zika e chikungunya. No período, a Divisão de Controle de Zoonoses visitou 47.584 imóveis, dentro da atividade preventiva denominada “casa a casa”.

 Agentes comunitários de saúde também estiveram em 30.994 residências, enquanto outros 16.334 endereços receberam visitas durante os mutirões. No total, 94.912 endereços foram alcançados nessas ações. Paralelamente, houve a vistoria de 617 pontos estratégicos e de 170 imóveis especiais. Ferrari também salientou o apoio das imobiliárias do município para a visitação a 553 imóveis fechados, que estavam para alugar entre maio a agosto.

 No segmento de prevenção às Infecções Sexualmente Transmissíveis (ISTs), o Semil (Serviço Especializado em Moléstias Infectocontagiosas de Limeira) ofereceu 3.134 atendimentos com profissionais especializados, entre médicos, nutricionistas, dentistas, entre outros. O Semil também realizou 290 testes para detecção de (ISTs) e encaminhou às Unidades Básicas de Saúde (UBSs), outros 8.200 testes – visando a descentralização das ações de saúde. Ainda na área de prevenção, foram distribuídos 47 mil preservativos.

 A diretora de Assistência à Saúde, Camila Rezende, fez uma exposição dos resultados do Centro Municipal de Patologia Clínica, conhecido como “Laboratório Municipal”. Foram atendidos 29.551 pacientes e realizados 258.001 exames. Camila salientou que a maior parte dos exames, 198.815 foram coletados diretamente pelas UBSs e encaminhados posteriormente ao Laboratório Municipal – medida que também segue a orientação de descentralização dos serviços de saúde. Para promover o acesso à saúde, 679 exames foram coletados na casa de pacientes com dificuldade de locomoção.

 Já a Atenção Básica contabilizou 60.858 consultas médicas, incluindo 40.364 consultas com clínico geral, 10.453 com pediatra, 5.677 de ginecologia, 2.998 para consultas de pós-parto e 1.366 de pré-natal. Nesse setor, também houve 21.877 procedimentos com demais profissionais, compreendendo 13.693 atendimentos odontológicos.

 Na Policlínica, a diretora da pasta, Sílvia Della Riva, relatou o oferecimento de 19.279 consultas com os mais diversos especialistas, com ênfase para cardiologista (2.686 consultas), fisioterapeuta (2.273 consultas) e cirurgião geral (1.679). No entanto, Sílvia chamou a atenção do grande índice de faltas, que atingiu 18% do total (3.624 consultas).

 Também participaram da Audiência, o diretor de Urgência e Emergência do Samu, José Ricardo Olivier, o diretor de Gestão Administrativa, Everton Ferreira, o diretor de Planejamento e Gestão de Saúde e do Fundo Municipal de Saúde, Rodolfo Davi Campos, a secretária-executiva do Conselho Municipal de Saúde, Silvana Helena Ananias. (Da redação Portal Notícia de Limeira)


Compartilhe

Comentários

comentários