Por: Redação Notícia de Limeira | Publicado em 19 de fevereiro de 2019

Compartilhe

 Entidade completou 50 anos em outubro

 Com o objetivo de homenagear o Centro de Aprendizado Metódico e Prático de Limeira – CAMPL Patrulheiro, pelos 50 anos de atuação no município e os relevantes serviços prestados aos jovens na cidade, a Câmara Municipal entregou o Diploma de Gratidão da Cidade de Limeira e Medalha de Mérito Cívico XV de Setembro “Ordem Tatuiby” à entidade nessa segunda-feira, 18 de fevereiro. A iniciativa é do vereador Waguinho da Santa Luiza (PPS), através do Decreto Legislativo 44/18.

 Conduzido pelo presidente da Câmara, Sidney Pascotto, Lemão da Jeová Rafá (PSC), a solenidade contou com a presença do secretário de Desenvolvimento, Turismo e Inovação, Tito Almirall, representando o prefeito Mário Botion, da presidente do CAMPL, Telma Veronica Silva Calsavara, do diretor do CAMPL, Nelson Assato, de ex-patrulheiros e colaboradores da entidade.

 O CAMPL é uma organização sem fins lucrativos que se originou em outubro de 1968, a partir de empresários da Associação Comercial e Industrial de Limeira (ACIL), junto com a assistente social Evangelina Mouro. A entidade é voltada para adolescentes em condições de vulnerabilidade econômica, e busca capacitar os jovens e inseri-los no mercado de trabalho.

 De acordo com o propositor, ex-aluno do CAMPL, “a formação e qualificação recebida na entidade faz toda diferença nas ações e tomadas de decisões enquanto trabalhador e figura pública”. Para ele, a CAMPL além de inserir jovens no mercado de trabalho, auxilia na formação de bons cidadãos.

 “Minha única chateação é que uma instituição com tal valor para a cidade, não tenha recursos suficientes para custear reformas no prédio de atuação”, relatou Waguinho. “Se eu tivesse condições, eu doaria uma carreta de cimento em retribuição a tudo que foi feito por mim”.

 Outros vereadores também passaram pela entidade enquanto jovens. O presidente da Câmara, Lemão da Jeová Rafá, também ex-aluno da CAMPL, parabenizou e agradeceu a instituição pela oportunidade de inserção no mercado de trabalho que os jovens limeirenses recebem. “Todo o investimento para contratação de bons profissionais vale a pena”, relatou. “Entrei em meu primeiro emprego em 15 de janeiro de 1978 e, após seis meses, fui contratado pela empresa”. (Da redação portal Notícia de Limeira)


Compartilhe

Comentários

comentários