Por: Redação Notícia de Limeira | Publicado em 20 de fevereiro de 2019

Compartilhe

  Um dos grandes diferenciais apresentados pela Osli é a descentralização de atividades

 A Orquestra Sinfônica de Limeira (Osli) inicia amanhã (21) as apresentações da Temporada de Concertos 2019. Este ano, compõem a programação as séries Aliança, Pingente, Relicário e Música no Parque. As atividades da Orquestra são uma iniciativa da Prefeitura, por meio da Secretaria de Cultura, e Sociedade Pró-Sinfônica de Limeira.

 Em coletiva de imprensa realizada na tarde de hoje (20), os representantes da Orquestra, Rodrigo Müller, Vinícius Ferreira e Diego Lago, acompanhados pelo secretário de Cultura José Farid Zaine, que na ocasião também representou o prefeito Mário Botion, apresentaram a programação completa de concertos e as novidades que a temporada 2019 oferece.

 Um dos grandes diferenciais apresentados pela Osli é a descentralização de atividades que, por meio da Série Pingente, leva a música erudita e popular também aos bairros de Limeira, com apresentações nas Paróquias São Sebastião, Nossa Senhora Aparecida, Imaculado Coração de Maria, São Paulo Apóstolo e Menino Jesus. “Esse ano o grande diferencial é o projeto de descentralização da cultura. Há uma série especial, a Pingente, que leva a orquestra a outros pontos da cidade, começando pelo bairro Boa Vista”, disse o secretário de Cultura. Rodrigo Müller, regente da orquestra, comentou que a série veio para fortalecer uma ação que já acontece. “Fazemos a descentralização ao ir para centros comunitários e escolas com concertos didáticos. Agora, levaremos um concerto formal também aos bairros”, complementou.

 De acordo com o maestro, o desafio da orquestra é aproximar cada vez mais a Osli e a população. “Nós queremos que a música de concerto deixe de ser um evento e seja algo rotineiro, que as pessoas tenham pertencimento à orquestra e vejam que não existe um público específico para acompanhá-la”, concluiu Müller.

 O coro da Osli também está presente na programação, com participações em concertos e óperas. De acordo com o regente, Vinícius Ferreira, o maior desafio do grupo é o concerto “Händel – Dixit Dominus”, que acontece em abril. “Dixit Dominus é uma peça importante para coral, conhecida pelo auto grau de dificuldade”, disse. Devido ao sucesso do retorno da ópera ao calendário da orquestra, a temporada 2019 também apresenta a modalidade; no ano passado, foi apresentada a ópera Dido e Enéas e desta vez será montada a ópera Mikado, que é mais completa e mais moderna”, explicou Ferreira.

 Outra novidade da orquestra é a realização do musical “O Corcunda de Notre Dame”, idealizado por Diego Lago, que une a música de orquestra com a arte cênica, apresentação inédita em Limeira. Os fãs de super-heróis também terão surpresas com o concerto “Música Eroica” que une DC e Marvel em “um concerto diferente, em que as trilhas e temas sobrepõem uns aos outros”. Lago é responsável ainda pelo “Faust – Ballet” que soma a orquestra à arte da dança, com a participação da Cia de Dança.

 ENSINO DE MÚSICA

 Durante a coletiva, foi ressaltado ainda o trabalho de formação cultural da orquestra que existe desde o início das atividades na cidade e permite que a população tenha acesso à música erudita e popular. Neste ano, a Escola Livre de Música recebeu 783 inscrições, sendo 355 aprovados. Hoje, a escola atende mais de 600 alunos e une os trabalhos com a Osli.

 Outro projeto de descentralização já aplicado pela orquestra é na Casa da Cultura 2, localizada no bairro Vista Alegre, um equipamento da Secretaria de Cultura. Lá, por meio do convênio que existe entre a Prefeitura e a Sociedade, é possível o oferecimento de aulas de música e canto coral, atendendo cerca de 250 alunos. (Da redação portal Notícia de Limeira)


Compartilhe

Comentários

comentários