Por: Redação Notícia de Limeira | Publicado em 21 de fevereiro de 2019

Compartilhe

 A capacitação ocorreu no Paço Municipal 

 Os agentes comunitários de saúde que irão reforçar o trabalho de controle e prevenção do Aedes aegypti em Limeira participaram nesta quinta-feira (21), do segundo dia de capacitação sobre o tema. A capacitação ocorreu no Paço Municipal (Edifício Prada) e recebeu a presença do secretário de Saúde, Vitor Santos, do diretor de Vigilância em Saúde, Alexandre Ferrari, da Diretora de Atenção Primária à Saúde, Camila Rezende Moreno, da chefe da Divisão de Controle de Zoonoses, Pedrina Aparecida Rodrigues Costa, entre outros integrantes da pasta.

 Vitor Santos destacou que a decisão de direcionar o trabalho dos agentes para o controle e prevenção do vetor partiu do prefeito Mario Botion, em razão do atual quadro epidemiológico em São Paulo. “A circulação do vírus da dengue do tipo 2 é uma ameaça que está cada vez mais próxima. Em Limeira, temos aumento dos registros de dengue neste ano, que já é maior do que todo o volume de ocorrências do ano passado”, disse. Segundo a Vigilância Epidemiológica, são 18 casos confirmados até o momento, contra 16 ocorrências nos 12 meses de 2018.

 A importância de estabelecer uma cultura de prevenção ao mosquito também foi ressaltada pelo secretário. Na ocasião, Vitor Santos também falou sobre a importância do trabalho dos agentes comunitários de saúde e pediu a colaboração desses profissionais nas ações de controle do vetor. “Estamos buscando toda força possível para evitar que uma nova epidemia, como a de 2015, se repita. Esse período de chuva, somado ao calor intenso, é suficiente para que o mosquito se reproduza”, frisou.

 A partir da próxima segunda-feira (25), 150 agentes, de um total de 194, trabalharão prioritariamente no combate do mosquito dentro dos imóveis – atividade conhecida como “casa a casa”. Nesse sentido, Alexandre Ferrari observou que a capacitação visa orientá-los sobre o esquema de trabalho, a eliminação de criadouros e a identificação de casos suspeitos. (Da redação portal Notícia de Limeira)


Compartilhe

Comentários

comentários