Por: Redação Notícia de Limeira | Publicado em 18 de março de 2019

Compartilhe

 O Caps 2 foi implantado em Limeira em 19 de março de 2009

 Os dez anos de existência do Caps 2, da Prefeitura de Limeira, foram lembrados na manhã desta segunda-feira (18) com uma palestra sobre esquizofrenia, que ocorreu na sede da unidade. O tema foi abordado por Vera Gomes e Murilo Augusto Ribeiro de Freitas, que integram a “Comunidade de Fala” – projeto de educação em saúde da Associação Brasileira de Familiares, Amigos e Portadores de Esquizofrenia (Abre).

 A “Comunidade de Fala” trata-se de um grupo formado por pessoas com vivência de transtornos mentais que se capacitaram para contar suas histórias de superação. Na palestra, Vera e Murilo narraram como foi o aparecimento da esquizofrenia, que tratamento que receberam, quais as dificuldades enfrentadas e como convivem com o transtorno atualmente. “Narramos nossa experiência, mostrando como é possível viver com qualidade de vida”, afirmou Vera.

 A esquizofrenia é marcada por surtos em que o mundo real acaba substituído por delírios persecutórios e alucinações. Geralmente, os primeiros sintomas sugerem na adolescência e no começo da vida adulta, na faixa dos 18 aos 30 anos. Aos poucos, o indivíduo abandona as atividades rotineiras e busca o isolamento. A doença não tem cura, mas pode ser tratada com medicamentos e atividades terapêuticas, como as oferecidas pelo Caps.

 Aniversário

 O Caps 2 foi implantado em Limeira em 19 de março de 2009, conforme a Política Nacional de Saúde Mental, do Ministério da Saúde. A unidade atende 290 pacientes, maiores de 18 anos, com a proposta de acolher e promover a inclusão social de pessoas com transtornos mentais graves, como esquizofrenia, transtorno afetivo bipolar, tendência suicida, entre outras.

 Para tanto, o serviço conta com equipe multiprofissional, que trabalha de forma integrada. Segundo o psicólogo e coordenador do Caps 2, Júlio Cesar Fontes, os atendimentos acontecem de maneira humanizada, a partir da elaboração de um Projeto Terapêutico Singular, que considera as particularidades de cada paciente. Há, ainda, ações voltadas aos familiares.

 As atividades terapêuticas são realizadas geralmente em grupo, em oficinas de desenho, pintura e artesanato e sessões de cinema. O Caps 2 também dispõe de sala de convivência com computador, salas de atendimento e refeitório. “Procuramos oferecer uma alternativa de tratamento, como forma de diminuir as internações, recuperar a autoestima e oferecer melhor qualidade de vida”, frisou Fontes.

 As comemorações em torno dos dez anos de existência do Caps 2 seguem amanhã, com uma confraternização, e na quarta, com uma palestra ministrada pelo grupo “Ouvidores de Vozes”, de Campinas. A palestra será voltada a pacientes e familiares. O Caps 2 fica na Rua Treze de Maio, 82, Centro. O telefone é 3443-3432. (Da redação portal Notícia de Limeira)


Compartilhe

Comentários

comentários