Por: Redação Notícia de Limeira | Publicado em 22 de março de 2019

Compartilhe

 Falta de servidores foi a principal reclamação apresentada em relatório

 Os vereadores da Comissão de Educação e Cultura receberam monitoras do CEI Lucinda Tank Kuhl na tarde desta quinta-feira, 21 de março. O objetivo da reunião foi ouvir as servidoras, que apresentaram um relatório com denúncias sobre as condições de trabalho aos parlamentares, a principal reclamação diz respeito à falta de servidores.

 De acordo com as monitoras, há excesso de crianças em relação ao número de funcionários. Como exemplo, citaram uma turma do berçário 1, que possui 21 bebês a serem cuidados por três monitoras. As servidoras também informaram que não há monitor especializado para cuidar de crianças com deficiência, apesar de haver um número significativo de crianças com necessidades especiais na escola.

 Segundo relataram, devido à falta de monitores, em alguns dias da semana auxiliares gerais precisam ajudar a cuidar das crianças, mesmo sem ter experiência ou formação para isso. Elas destacaram que a Secretaria de Educação informou à direção da escola que não serão enviados novos servidores.

 Outra denúncia apresentada foi quanto à falta de formação em primeiros socorros. Segundo as monitoras, o curso foi oferecido somente às professoras e às monitoras de saúde, porém há casos de emergência que acontecem durante o período em que as crianças estão com as monitoras e que elas também precisam de treinamento para lidar com a situação.

 A vereadora Carolina Pontes (PSDB), presidente da Comissão de Educação, colocou o colegiado à disposição das monitoras, tanto para acolher a denúncia, quanto para investigá-la.

 A denúncia também diz respeito a uma reclamação antiga das monitoras, a necessidade de substituir professores na sala de aula em casos de falta. O vereador Waguinho da Santa Luzia (PPS), que acompanhou a reunião como convidado, disse que em 2018 recebeu reclamações sobre falta de professores. “Ano passado, recebemos diversas denúncias no início do ano, questionamos a Secretaria e o assunto foi resolvido, mas voltou a acontecer agora em 2019”.

 Os vereadores receberam as denúncias das monitoras e tomarão as providências cabíveis para investigar os apontamentos apresentados ao colegiado.

 A Comissão de Educação e Cultura é responsável por fiscalizar e elaborar parecer sobre todas as matérias relacionadas à educação, ao ensino, a convênios escolares, às artes, ao patrimônio histórico, à comunicação, ciência e tecnologia. É composta pelos vereadores Carolina Pontes (PSDB), presidente; Constância Félix (PDT), vice-presidente; Mir do Lanche (PR), secretário; Clayton Silva (PSC) e Darci Reis (PSD), membros. (Da redação portal Notícia de Limeira)


Compartilhe

Comentários

comentários