Por: Redação Notícia de Limeira | Publicado em 4 de abril de 2019

Compartilhe

 O primeiro edifício histórico a ser  digitalizado é a Gruta  da Paz

 O Museu Histórico e Pedagógico “Major José Levy Sobrinho”, equipamento da Prefeitura de Limeira, por meio da Secretaria de Cultura, firmou parceria com a Faculdade de Tecnologia (FT), da Unicamp, para a varredura digital de edificações históricas, visando às ações de preservação ou restauração.

 Com a varredura digital, edifícios ou objetos são retratados na forma de modelos 3D digitais fidedignos. O primeiro edifício histórico a ser  digitalizado é a Gruta  da Paz, localizada na Praça Toledo Barros, e o primeiro objeto faz parte do acervo do museu,  uma liteira de meados do século XIX, que pertencia à Fazenda Ibicaba, de propriedade do Senador Vergueiro. “Essa aproximação entre universidade e museu, e a inserção de novas tecnologias, com a finalidade de preservação da história e memória históricas fazem  parte das diretrizes da Secretaria Municipal de Cultura, responsável pela gestão do Museu Histórico Major José Levy Sobrinho”, declarou a diretora de Memória e Centro de Ciências, Adriana Pessatte Azzolino.

 Pesquisadores da FT/Unicamp, coordenados pela professora Eloisa Dezen-Kempter, empregam tecnologias híbridas de varredura digital (escaneamento a laser 3D e fotogrametria com imagens tiradas com um drone) para elaborar a documentação destes bens históricos, registrando sua condição atual pela varredura digital e acrescentando as informações referentes ao seu passado (a partir de foto grafias, projetos, relatos e outras mídias) em um modelo digital inteligente. O resultado da varredura digital é um modelo de superfície extremamente denso (nuvem de pontos) capaz de representar os mínimos detalhes dos bens capturados. Esta técnica permite uma precisão e acurácia difíceis de serem alcançadas com técnicas de medição tradicionais. (Da redação portal Notícia de Limeira)


Compartilhe

Comentários

comentários