Por: Redação Notícia de Limeira | Publicado em 11 de abril de 2019

Compartilhe

 Pela primeira vez a Via-Sacra adota o formato inteiramente musical

 A 29ª edição da Via-Sacra – “A Maior História de Todos os Tempos Cantada Pelo Povo de Limeira” – tem sua pré-estreia neste domingo (14), às 20h, na Paróquia Nossa Senhora de Lourdes, localizada no Parque Nossa Senhora da Dores, recebida com entusiasmo pelo seu pároco, Pe. Fernando, em uma medida de descentralização cultural adotada pelo Governo Mario Botion. A produção é da Prefeitura de Limeira, por meio da Secretaria de Cultura.

 Em sua primeira edição cantada, os ensaios, que acontecem desde janeiro, foram intensificados na reta final de produção. A última passagem dos atores acontece na véspera da apresentação, no sábado (13), já na Paróquia Nossa Senhora de Lourdes, com figurino e cenário prontos. Envolvendo toda a equipe da Secretaria de Cultura, a Via-Sacra recebe atores e também cantores do Coro da Orquestra Sinfônica de Limeira, responsáveis por dar vida às personagens da história.

 Em 29 anos de produção, pela primeira vez a Via-Sacra adota o formato inteiramente musical. Todo o espetáculo será cantado, com exceção de uma única cena, conhecida como o Sermão da Montanha, que mescla falas e canto, visando englobar todos os atores, inclusive aqueles que não cantam, mas participam frequentemente do espetáculo.

 A encenação volta a acontecer nos dias 18 e 19, às 20h, na Gruta da Paz, localizada na Praça Toledo Barros, e conta com a composição musical de Emanuel Massaro, tendo como compositor convidado Joaquim Prado. A direção-geral é do secretário de Cultura e idealizador do projeto, José Farid Zaine; enquanto que a direção musical e regência são de Vinicius Ferreira, cenografia de Guto Oliveira e coreografias de Tendas do Sahara. As oficinas preparatórias foram ministradas pelas assistentes de direção, atrizes e servidoras da Secretaria de Cultura, Ariane Martins e Tatiana Alves. (Da redação portal Notícia de Limeira)

 FICHA TÉCNICA

 Personagens

 Diego Lago – Jesus

 Allegra Lourenço – Maria

 Patricia Giane Massara – Maria Madalena

 Nicholas Bonfim – João Batista

 Renato Gustavo Carneiro – Herodes

 Tatiana Alves – Herodias

 Jullia Marin – Salomé

 Rafhael Turati – Narrador

 Ellem Rodrigues – Narradora

 Sueli Bobice – Verônica

 Anderson Fernando Zeule – Anjo

 Jéssica Souza – Demônio

 Lorenzo Fischer Fontanin – Paralítico

 Ricardo Alexandre Pompeu – Cego

 Inês Ferreira – Miriam (Mulher do Fluxo de Sangue)

 Rafael Vittor Da Silva – Pedro

 Leandro Bonin – Judas

 Gustavo Henrique – Pilatos

 Nicholas Bonfim – Soldado/ Centurião

 Claudio Everton Marques – Cireneu

 Giulia Silva Gonçalves e Nicoli Emanueli B. Da Costa – Povo e Ama de Herodes

 Lucas Mauricio Estevam De Oliveira – Povo e Lazaro

 Povo

 Antonia Isabel Perissoto

 Creuza Maria De Oliveira Ferreira

 Delza Maria Lima

 Keila Renata Fischer

 Miriam Soares Dos Santos

 Natália Klinke

 Aparecido Franco

 Maria Salete Franco

 Povo E Apostolo

 Ronaldo Bastista Raimundo

 Luis Roberto Ap. Basso

 Mauro André Costa Nunes

 Silas Medeiros

 Flávio Soares De Lima

 Nazário Pompeu

 Edson Pereira

 Lucas Alves

 Rosemir Novães

 Léo Arantes

 Corpo de Baile (Palácio de Herodes)

 Bruna Ferraz

 Thayane Santos

 Letícia Isaac

 Maitê Voigt

 Karen Assato

 Pâmela Barbosa

 Fih Chahine

 Texto e Direção-Geral: Farid Zaine

 Composição Musical: Emanuel Massaro

 Compositor Convidado: Joaquim Prado

 Direção Musical e Regência: Vinicius Ferreira

 Cenografia: Guto Oliveira

 Coreografia: Tendas do Sahara (Maitê Voigt)

 Figurinos: Secretaria de Cultura

 Oficinas Preparatórias /Assistência de Direção: Ariane Martins e Tatiana Alves

 Produção: Secretaria de Cultura


Compartilhe

Comentários

comentários