Por: Redação Notícia de Limeira | Publicado em 20 de fevereiro de 2020

Compartilhe

 As vítimas relataram na época, que os atos ocorriam há anos, exceto a vítima de 18 anos, que relatou que o abuso ocorreu quando ela tinha 10 anos e estaria com infecção urinária

 Ocorreu na tarde desta quinta-feira (20), o julgamento do médium de 72 anos acusado de violação sexual mediante fraude. Assim como o Notícia de Limeira mostrou, um grupo de quatro mulheres de 18, 22, 32 e 65 anos registraram um Boletim de Ocorrência na Delegacia de Defesa da Mulher (DDM) de Limeira no último dia 28 de agosto de 2019, um dia antes dele ser preso pela Polícia Civil.

 As vítimas relataram na época, que os atos ocorriam há anos, exceto a vítima de 18 anos, que relatou que o abuso ocorreu quando ela tinha 10 anos e estaria com infecção urinária. O acusado tinha um centro espírita desde de meados de 1980, situado em uma chácara dentro de um condomínio no Bairro dos Pires em Limeira. Ainda na época, depoimentos aterrorizantes foram relatados à polícia contra o médium, que alegava as vítimas que não se lembrava de nada que ocorria dentro do quarto durante as sessões individuais e nem durante as sessões coletivas, dizendo que seu corpo era tomado pelas entidades e que ele não sabia o que ocorria com seu corpo e nem com as pessoas que participavam das reuniões.

 Nesta quinta-feira (20), ocorreu a primeira audiência do processo na 1ª Vara Criminal de Limeira. Testemunhas foram ouvidas e o processo segue em segredo de justiça. (Da redação portal Notícia de Limeira)


Compartilhe

Comentários

comentários