Por: Redação Notícia de Limeira | Publicado em 25 de maio de 2020

Compartilhe

 Cidadão pode obter informações sobre 2ª via do carnê, acordo, boleto agrupado e programas habitacionais, entre outros

 Com a suspensão dos serviços presenciais nos postos do Poupatempo e escritórios regionais da Companhia de Desenvolvimento Habitacional e Urbano (CDHU), em razão da COVID-19 (doença causada pelo novo coronavírus), houve um aumento de 145% no número de acessos realizados pelos cidadãos aos canais de atendimento a distância da Companhia entre os meses de fevereiro e abril deste ano.

Em fevereiro, quando as repartições públicas ainda estavam abertas para atendimento presencial, a central telefônica Alô CDHU (0800-000-2348) e o site da empresa (www.cdhu.sp.gov.br) receberam 76.786 consultas dos cidadãos contra 188.611 registradas por ambos os canais de atendimento em abril, período em que já estava em vigor a quarentena no estado de São Paulo.

Nessa comparação não estão computados os acessos realizados ao aplicativo de celular Poupatempo Digital, que passou a oferecer nove serviços da CDHU neste mês de maio, ampliando ainda mais os canais de relacionamento da companhia com o cidadão e seus mutuários.

Os serviços são: 2ª via do boleto, 2ª via do carnê, acordo, boleto agrupado, inscrições e programas habitacionais, informações de saldo devedor, informações de seguro habitacional, informações de situação financeira e informações de transferência de titularidade.

Atendimento

Pelo Alô CDHU e site da Companhia, é possível acessar tanto os serviços acima listados, que correspondem a 80% dos mais procurados, e outros como: quitar ou amortizar com recursos próprios ou FGTS, informações sobre reforma do imóvel, solicitar planta do imóvel, requerer cópia do contrato e emitir demonstrativo de Imposto de Renda.

“Essa expressiva migração aos serviços não presenciais da CDHU demonstra que, mesmo com o fechamento provisório dos postos presenciais, seguimos atendendo com eficiência os cidadãos que procuram a Companhia em busca de algum serviço ou informação”, destaca o secretário de Estado da Habitação, Flavio Amary.

Com a suspensão dos atendimentos presenciais desde 20 de março, a Secretaria da Habitação também passou a oferecer serviços online para dar continuidade às ações do Programa Cidade Legal. Desde o dia 9 de abril – data da implantação deste novo serviço –, quatro processos administrativos de regularização fundiária foram protocolados eletronicamente em cartórios de registros de imóveis, beneficiando 186 famílias. Em cartório, atualmente 48.107 títulos de propriedade estão em andamento. (Da redação portal Notícia de Limeira)

Imagem: Reprodução / Governo de SP


Compartilhe

Comentários

comentários