Por: Redação Notícia de Limeira | Publicado em 25 de maio de 2020

Compartilhe

 Além da capacitação, militares realizam ações de doação de sangue e alimento

 Instrutores do Centro de Instrução Almirante Sylvio de Camargo (Ciasc), Organização Militar da Marinha, capacitaram mais de 20 pessoas para atuarem em desinfecção. Dentre elas, funcionários do Hospital Municipal Dr. Moacyr Rodrigues do Carmo, da Unidade de Pronto Atendimento (UPA) e do Serviço de Atendimento Móvel de Urgência (Samu), em Duque de Caxias, no Rio de Janeiro.

 Na ocasião, os militares do Grupamento Operativo de Fuzileiros Navais, especializados em Defesa Nuclear, Biológica, Química e Radiológica (NBQR) desinfectaram áreas como corredores, banheiros, recepções, salas de espera, de medicação, triagem e saída do local. Também houve apresentação de músicos da Banda da Força de Fuzileiros da Esquadra, que tocaram canções durante a ação.

 Militares do 72º Batalhão de Infantaria Motorizado, a Casa do Combatente de Caatinga, do Comando Militar do Nordeste, receberam capacitação ministrada por integrantes do 5º Grupamento de Bombeiros Militares, de Salgueiro, em Pernambuco. A instrução foi desenvolvida em duas partes: uma de conhecimentos teóricos, onde aprenderam sobre os cuidados a serem tomados em uma desinfecção e os tipos de equipamentos de proteção disponíveis, e a segunda foi a parte prática, quando tiveram contato com os equipamentos e verificar as singularidades de cada um.

 Em Itanhaém, São Paulo, militares qualificados em defesa Nuclear, Biológica, Química e Radiológica do Grupamento Operativo de Fuzileiros Navais, do Comando do 8º Distrito Naval, desinfectaram seis unidades hospitalares. Foram elas o SAMU, o Centro de Referência Especializado de Assistência Social, a UPA, o Centro de Referência da Assistência Social Oásis e as Unidades de Saúde da Família Savoy e Suarão.

 A Escola Preparatória de Cadetes do Exército (EsPCEx) também foi descontaminada por seus próprios integrantes e militares do 28º Batalhão de Infantaria Leve (BIL) especializados em Defesa Química, Biológica, Radiológica e Nuclear. O processo de descontaminação executado foi dividido em três etapas: aplicação de solução desinfetante, aplicação de água e, finalmente, aplicação de solução de álcool a 70%.

 O 17º Regimento de Cavalaria Mecanizado higienizou as Unidades de Saúde das Vilas Panorama/Orlando Viol e Vila Varocopa/Integradas, sediadas no município de Amambai, em Mato Grosso do Sul.

 Distribuição de Alimentos

 Sabendo dos riscos de desabastecimento, as Forças Armadas vêm atuando para ajudar famílias em situação de vulnerabilidade social. As forças estão utilizando suas cozinhas operacionais para produzir e distribuir alimentos.

 A Força Aérea Brasileira está produzindo e distribuindo refeições para caminhoneiros que trafegam pela rodovia SP-055, próximo ao Porto de Santos, em São Paulo. A estimativa é de 800 unidades distribuídas diariamente no almoço e no jantar. A atividade tem previsão de dois meses de duração para suprir a restrição de funcionamento dos postos de serviço localizados às margens da rodovia.

 Já o Exército atua no município gaúcho de Chuí, fronteira brasileira com o Uruguai, distribuindo refeições a caminhoneiros. No norte do País, distribuiu marmitas para caminhoneiros nas proximidades do distrito de Moraes Almeida. O exército também utilizou uma cozinha militar de campanha para produzir e entregar refeições à população de Farroupilha, na Serra Gaúcha. A ação foi repetida nos bairros São Francisco, São José, Alvorada e Industrial.

 A Marinha do Brasil fornece refeições para famílias em situação de vulnerabilidade atendidas pelo Projeto Acolher, da Prefeitura da cidade de Rio Grande, no Rio Grande do Sul. “Diariamente, produzimos aqui 120 refeições que são distribuídas no Centro de Eventos. Muitas dessas pessoas talvez tenham só essa refeição no dia, então procuramos trabalhar com dedicação e carinho porque sabemos da necessidade”, afirma o Suboficial Ilson Xavier Duarte, que trabalha na atividade.

 Doações

 A população indígena também tem recebido grande atenção. Um total de 252 famílias indígenas da região do Médio Xingu receberam kits alimentação. Distribuídos por 17 aldeias, os índios estão em maior isolamento causado pelo novo coronavírus e pela extrema dificuldade de acesso à região. As aldeias atendidas foram: Pykayakô, Kamok-tikô, Prin-djãn, Kameridjâm, Krimei, Krãnh, Kenoro, Kabakrô, Kenkudjôi, Pát-krô, Pytakô, Moinoro, Kenkrô, Rapkô, Mrotidjam, Bacajá e Pykatun.

 A ação, feita pelo 51º Batalhão de Infantaria de Selva (51° BIS), com apoio de funcionários da Fundação Nacional do índio (Funai), também conscientizou os povos indígenas, por meio da colocação de cartazes nas aldeias, contendo medidas relacionadas à prevenção da Covid-19.

 Militares do 12° Batalhão de Suprimento transportaram Equipamentos de Proteção Individual (EPI) e 8 mil comprimidos de cloroquina. Os embarques foram realizados na Base Aérea de Manaus (ALA 8) e na empresa aérea terceirizada pela 12ª Região Militar (12ª RM).

 Doação de sangue

 A Fundação de Hematologia e Hemoterapia do Estado da Bahia (Hemoba) enfrenta baixa procura dos doadores de sangue por conta da pandemia de coronavírus, o que tem afetado os estoques de sangue. Para manter contingente de doação permanente e mostrar a importância do ato para a sociedade, militares do Comando Conjunto Bahia doaram sangue pela segunda vez desde o início da pandemia. “Estamos hoje aqui reafirmando nosso compromisso com a sociedade e cumprindo a nossa missão de apoiar ações de saúde para mitigação dos efeitos da Covid-19”, afirma Tenente Coronel Silva, do Exército.

 Társila Castro, Chefe do Serviço de Assistência Social do Hemoba, ressalta a importância da participação dos militares nessa e em outras campanhas de doação anteriores. “É uma ação muito importante para a gente, uma vez que estamos com o estoque bastante crítico, além de já serem parceiros do Hemoba em outras épocas”, diz.

 E em Campo Grande, Mato Grosso do Sul, militares do 9º Grupamento Logístico, Núcleo do 9º Batalhão de Saúde e Companhia de Comando do 9º Grupamento Logístico doaram sangue no Hemosul. A ação contribui com a manutenção de estoque de sangue mínimo no local, que deve atender as necessidades da população sul-mato-grossense. (Da redação portal Notícia de Limeira)

 Imagem: Reprodução / Governo Federal


Compartilhe

Comentários

comentários