Por: Redação Notícia de Limeira | Publicado em 25 de maio de 2020

Compartilhe

 Por conta do coronavírus, excepcionalmente nesta edição, serão aceitos apenas projetos realizados em 2019

 A 23ª edição do Prêmio Educador Nota 10, maior e mais importante prêmio de educação básica no Brasil, continua com inscrições abertas até o dia 31 de maio. Por conta da COVID-19, a edição de 2020 receberá apenas projetos realizados em 2019. Os projetos deste ano poderão participar da edição do ano que vem. Serão consideradas as aprendizagens alcançadas e comprovadas no desenvolvimento do projeto.

 Dayane Martin Silva, professora da Escola Estadual Professora Judith Ferreira Piva, em Ribeirão Pires, foi uma das 50 finalistas na edição 2019 do prêmio. Ela conta que ganhou boa popularidade para a carreira. “Eu concorri com o meu projeto de pesquisa de Mestrado. Sem dúvida, o prêmio dá uma visibilidade do seu projeto, foi o trabalho que eu fiz com os meus alunos em 2018, o ano passado que eu inscrevi. É gratificante as pessoas verem e compartilhar boas praticas, ainda mais nesse momento em que a gente precisa tanto de ideias”, ressalta.

 A docente escreveu uma sequencia didática de fábulas. “Na época eu estava pesquisando a plataforma Foco Aprendizagem e, investigando, eu precisava de uma intervenção para usar a plataforma, decidi por gêneros textuais. Criamos um projeto para incentivar as pessoas a lerem. Os alunos optaram por escrever fábulas para os mais novos e, como na nossa escola eles eram os mais novos, fizemos uma parceria com a escola vizinha, a Escola Estadual Marisa Afonso Falero. Ao total foram 54 aulas sequencia didáticas com 91 alunos”, comenta Dayane.

 A professora diz que pegou as habilidades e as dificuldades dos estudantes através da Avaliação Pedagógica e daí então montou as aulas. Na produção final, 90% dos alunos mudaram as produções de acordo com os direcionamentos e, com isso, foram confeccionados 3 livros. Quando tudo estava pronto, foi realizada uma tarde de autógrafos. Uma arremessa foi para os alunos da escola vizinha e depois, os que receberam fizeram cartas para os autores que foram lidas em um piquenique.

 Em 2014, Mara Elizabeth Mansani, ficou entre os 10 vencedores. Ela leciona na Escola Estadual Professor Laila Galep Sacker, em Sorocaba, e está há 25 anos na rede.

 “Eu inscrevi o meu projeto de alfabetização escrevendo com lenga lenga, com brincadeiras tradicionais, que são falas repetidas que ficam na ‘lenga lenga’, como por exemplo o ‘Tumbalacatumba tumba ta’”, ressalta. E completa: “a minha vaidade está bem pés no chão. O prêmio vem trazer o que a gente cobra tanto do trabalho do professor. Quando eu mandei o projeto não era nem pra ganhar, era para destaque mesmo, nunca imaginei ganhar, que fosse chegar na final. E hoje eu vejo que isso me abriu muitas portas de trabalho, de visibilidade, de poder compartilhar os saberes”.

 Critérios de seleção

 Os projetos devem obedecer alguns critérios, tais como: evidência de aprendizagem comprovada no material encaminhado; possibilidade de execução em outros contextos educacionais; comprovação do avanço de aprendizagem de todos os envolvidos, entre outros que podem ser verificados no site oficial.

 O Prêmio Educador Nota 10 foi criado em 1998 pela Fundação Victor Civita. O objetivo é reconhecer professores do ensino infantil e médio e gestores escolas de escolas de todo o país. O prêmio tem o apoio da Nova Escola, Instituto Rodrigo Mendes e Unicef, e o patrocínio da Fundação Lemann e SOMOS Educação.

 Para mais informações, acesse: premioeducadornota10.org (Da redação portal Notícia de Limeira)


Compartilhe

Comentários

comentários