Por: Redação Notícia de Limeira | Publicado em 16 de julho de 2020

Compartilhe

 A lei determina que os estabelecimentos de ensino do município tenham espaços para atender mães que amamentam filhos que frequentam as unidades infantis

 A rede municipal de ensino já identificou quatro escolas aptas a atender uma demanda prevista em lei municipal da vereadora Erika Tank. A lei determina que os estabelecimentos de ensino do município – incluindo também instituições da rede particular de ensino – tenham espaços para atender mães que amamentam filhos que frequentam as unidades infantis. O trabalho vem sendo desenvolvido para que a legislação comece a ser aplicada, provavelmente quando do retorno das aulas – após o período de quarentena imposto pela pandemia.

 De acordo com o trabalho realizado pela Secretaria de Educação, entre as escolas que já podem contemplar a legislação, estão os Centos Infantis Stella Regina Furlan, no Jd. Nossa Senhora do Amparo, Irmã Maria José de Jesus Silva, no bairro Cecap, CI Fábio Franco de Oliveira, no Jardim Vista Alegre e Emeief Maria Aparecida de Luca Moore, no Jardim Aeroporto. A ação visa oferecer às lactantes um local mais adequado para o aleitamento materno. Para tanto, salas estão destinadas para esta finalidade.

 A iniciativa a lei municipal 6.103, da vereadora Erika Tank, que havia proposto um projeto, que acabou aprovado e sancionado pelo prefeito Mario Botion. A lei dispõe de diretrizes que permitem o aleitamento materno no âmbito das instituições de ensino infantil de Limeira. De acordo com a legislação, as unidades escolares públicas e privadas também deverão incentivar ações de promoção, proteção e apoio à amamentação continuada.

 A partir desse trabalho inicial de identificação, a Secretaria vai gradativamente ampliar o atendimento em outros estabelecimentos. “Vamos levar essa experiência para as demais unidades”, diz o secretário André De Francesco (Educação).

 Autora da lei, a vereadora Erika Tank enfatiza que é recomendado o aleitamento materno de forma complementar até dois anos de idade. “Por esse motivo, a legislação é uma forma de fomentar e estimular essa prática às mães de crianças matriculadas nas creches municipais”, argumenta a vereadora. (Da redação portal Notícia de Limeira)


Compartilhe

Comentários

comentários