Por: Redação Notícia de Limeira | Publicado em 13 de agosto de 2020

Compartilhe

 A ideia surgiu de uma organização estudantil da Unicamp, chamada “Cultura Voluntária”

 Cartas escritas à mão por crianças atendidas pela entidade assistencial Fraternidade do Triângulo Ramatis, em Limeira, emocionaram profissionais da saúde que atuam na Unidade de Referência Coronavírus (URC).

 “Aos heróis da saúde”. “Gratidão”. “Vai passar”. “Coragem”. “Abençoe todos os médicos, enfermeiros, faxineiros, a todos nós. E nos proteja desta pandemia”. Estes são apenas trechos de dezenas de cartas que foram digitalizadas, encaminhadas à Secretaria de Saúde com pedido de que os profissionais da linha de frente tivessem conhecimento desta iniciativa. Foi o que aconteceu na manhã desta quinta-feira (13).

 A ideia surgiu de uma organização estudantil da Unicamp, chamada “Cultura Voluntária”. Giovana Dias Parpinel, estudante da Faculdade de Ciências Aplicadas (FCA/Unicamp), conta que o grupo realiza inúmeras ações voluntárias e, uma delas, com a Fraternidade Ramatis, foi sugerir a interação das crianças atendidas. A assistente social da entidade, Marcela Maia, conta que a ideia foi prontamente abraçada, ainda mais num momento em que a solidariedade e empatia mostram-se fundamentais.

 A Fraternidade Ramatis, que atende aproximadamente 70 crianças – a maior parte em vulnerabilidade social -, fez contato com as crianças que têm acesso à internet, pois a maioria das atividades tem sido feita apenas de forma on-line durante a pandemia. Na entidade, que fica no Jardim Caieira, tem aulas gratuitas de música, circo, capoeira, atividades física e outros. Nos últimos dias, aproximadamente 30 delas dedicaram-se à elaboração das cartinhas, com cores e corações.

 “Era mais um dia de trabalho, na correria e tensão, abri meu e-mail e tive a surpresa de mensagens direcionadas a mim e aos meus colegas profissionais da linha de frente. Mensagens de crianças e fotos delas com as cartas. Nossa! Na hora que eu abri eu me arrepiei toda. É muito gratificante, é uma energia muito boa e isso é combustível para trabalharmos todos os dias, porque não é fácil”, conta a enfermeira Andresa Barros, diretora da Atenção Secundária da Secretaria de Saúde, que faz a gestão das UTIs da URC.

 Ela relatou que todos que ficaram encantados. “Estávamos precisando disso para revigorar. Vamos lutar para vencer essa guerra. Essa doença não é fácil”, completa Andresa.

 Da URC, a enfermeira Helena Elias da Cruz Silva enviou mensagem para agradecer as crianças. “Estou lendo a cartinha e a foto de cada um aqui, e quero dizer que vocês me fizeram chorar. Eu fiquei muito contente ao ver a foto de todos com a cartinha na mão e sorrindo, e vi que a gente não está sozinho enquanto cuida dos pacientes, do familiar de tanta gente. Essas mensagens nos deixam mais fortes. Vocês deixaram meu dia muito melhor. Vou mostrar para os meus filhos o exemplo de vocês. Espero que todos possam voltar a brincar e abraçar logo”.

 A fisioterapeuta Aline Shibelscky também fez questão de contar como foi receber as cartinhas. “Fiquei tão feliz. Foi um incentivo enorme para nós que estamos aqui. Muitas coisas lindas, como esta, podem ser vistas e não tocadas. Mas podem ser sentidas no coração. Não queria apenas dizer um obrigado porque é muito pouco perto do que me fizeram sentir. Esta homenagem significou muito. Obrigada a todos que estão orando e nos enviando boas energias”. (Da redação portal Notícia de Limeira)


Compartilhe

Comentários

comentários