Por: Redação Notícia de Limeira | Publicado em 14 de agosto de 2020

Compartilhe

 Na próxima semana, a limpeza continuará no local

 Foi necessária uma ação coercitiva em residência no bairro Recanto Alvorada para limpeza de grande quantidade de lixo e entulho, que levavam risco à vizinhança. Sete caminhões (5 metros cúbicos cada um), sendo um com caçamba coletora, foram utilizados nesta sexta-feira (14) para o trabalho, que visa o controle de criadouros do mosquito Aedes aegypti e também de outros peçonhentos.

 Pedrina Costa, chefe da Divisão de Zoonoses, explica que a moradora da residência da Rua Eliseu Prada foi notificada e orientada inúmeras vezes sobre materiais inservíveis e a necessidade de manejo adequado dos reciclados. Mesmo assim, reclamações ainda eram registradas na própria Divisão de Zoonoses e também por meio do serviço 156, da Prefeitura de Limeira. Lixo e muito entulho, aproximadamente 40 metros cúbicos, eram lançados em área pública, que fica ao redor da residência.

 Dentro da casa, Pedrina conta que foram recolhidos apenas o que oferecia risco à saúde da vizinhança, como garrafas que continham larvas. Análise na Zoonoses confirmará se os parasitas são do mosquito da dengue. Escorpiões também foram encontrados. A ação envolveu mais de 10 servidores da Secretaria de Serviços Públicos, Zoonoses, Vigilância Sanitária e Guarda Civil Municipal (GCM).

 A mulher alegou que o acúmulo de materiais era para venda. No entanto, Pedrina diz que nenhuma notificação/orientação anterior foi respeitada, o que levou à multa de, no mínimo, 30 Unidades Fiscais do Estado de São Paulo (Ufesps), o equivalente a R$ 828,30. O custo do serviço de limpeza do local será transferido à mulher por meio da dívida ativa.

 A ação não foi concluída hoje. Na próxima semana, a limpeza continuará no local. (Da redação portal Notícia de Limeira)


Compartilhe

Comentários

comentários