Por: Redação Notícia de Limeira | Publicado em 8 de outubro de 2020

Compartilhe

 Secretário Executivo do Consórcio PCJ, Francisco Lahoz, afirmou que não há culpados para o que tem ocorrido, a não ser o clima

 Representantes do Consórcio Intermunicipal das Bacias Hidrográficas dos Rios Piracicaba, Capivari e Jundiaí (PCJ) classificaram como evento climático extremo que tem afetado o abastecimento de água e ressaltaram que o problema não é de Limeira. A explanação sobre a situação hídrica e apontamentos de medidas de contingenciamento aos 76 municípios associados ao consórcio foram feitos durante a reunião de urgência convocada pela Prefeitura de Limeira nesta quarta-feira (7).

 A apresentação aconteceu antes da concessionária BRK Ambiental apresentar as medidas emergenciais que têm tomado no município: redução da pressão da água na rede para evitar o racionamento e, em locais onde há falta pontual de água, caminhões pipa são enviados.

 Secretário Executivo do Consórcio PCJ, Francisco Lahoz, afirmou que não há culpados para o que tem ocorrido, a não ser o clima. Desde a crise de 2014/2015, diz Lahoz, a recarga do lençol freático não foi suficiente pela diminuição do volume de chuva. Apenas 20% das nascentes foram recuperadas desde então.

 Em 2018, choveu 20% menos que a média; em 2019, menos 12% de chuva e, em 2020, até o momento, menos 25%. É o menor índice pluviométrico da série histórica de chuvas.

 No mês de setembro, a quantidade de chuva foi 73% menor que a média registrada no mesmo período em anos anteriores. Além disso, todos sofrem com a forte onda de calor, o que eleva demasiadamente o consumo de água. Entre os fatores determinantes para o evento climático extremo, estão o fenômeno La Niña e o aquecimento global.

 Uma nota técnica de alerta foi emitida a todos os municípios ontem (07) pelo consórcio.

 USO SUSTENTÁVEL

 Com a tendência de chuvas abaixo da média histórica, os representantes do Consórcio PCJ afirmam que o momento é de uso sustentável da água, com planos sendo elaborados pelos municípios para o futuro.

 O consórcio já faz aconselhamentos aos municípios e ressaltou a necessidade de planos para impedir que serviços essenciais, como hospitais, falte água. Uma sugestão é buscar reservatórios de propriedades privadas e buscar outorga como alternativa de abastecimento. Limeira já estuda restaurar reservatórios desativados.

 O consórcio vê Limeira como referência na implementação de contingenciamento, como com a construção de cacimbas e piscinões. Desde o ano passado, a Prefeitura tem um grupo de trabalho para atuar no sistema hídrico com melhorias.

 Segue, na íntegra, nota de alerta emitida pelo Consórcio PCJ:

 NOTA DE ALERTA QUANTO À DISPONIBILIDADE HÍDRICA NA ESTIAGEM 202

 Estamos vivenciando a ocorrência de um evento climático extremo que está elevando as temperaturas e reduzindo as chuvas na nossa região e com perspectivas de seguir com precipitações abaixo da média histórica para os próximos meses. O mês de setembro marcou o início do evento meteorológico “La Niña”, que arrefece as águas do Oceano Pacífico, ocasionando redução de chuvas no Sul e Sudeste do Brasil.

 No último mês, as chuvas ficaram 73% abaixo das médias históricas e o consumo de água passou a ser pressionado devido à primavera mais quente.

 A atual estiagem prolongada surpreendeu a todos, por se tratar de um evento climático extremo.  No momento temos que unir esforços para superá-la. Recomenda-se o consumo sustentável da água, sem desperdícios durante esse período atípico que estamos passando. A participação da comunidade nesse contexto é fundamental para evitar o agravamento de medidas mais restritivas ao consumo

 O Consórcio PCJ está atento à situação e prestando auxílio aos municípios, empresas e sociedade civil a adotarem medidas para atenuar os impactos do atual fenômeno climático, contando sempre com o apoio de todos os órgãos e parcerias que possam ajudar na superação desse difícil momento.

 Atenciosamente,

 Secretaria Executiva – Consórcio PCJ

 Sobre o Consórcio PCJ

 O Consórcio PCJ, fundado em 1989, é uma associação civil de direito privado, composta por 41 municípios e 24 empresas associados, que atua como uma agência de fomento, planejamento e sensibilização, com o objetivo de recuperar e preservar os mananciais, além de discutir a implementação de políticas públicas voltadas à gestão da água. A entidade é referência nacional e internacional na gestão de recursos hídricos, sendo membro de importantes entidades internacionais, como: O Conselho Mundial da Água, a Rede Internacional de Organismos de Bacias (Riob), a Rede Latino-Americana de Organismos de Bacias (Relob) e a Rede Brasil (Rebob). (Da redação portal Notícia de Limeira)


Compartilhe

Comentários

comentários