Por: Redação Notícia de Limeira | Publicado em 8 de outubro de 2020

Compartilhe

 Segundo o parlamentar, a vacina terá um custo de US$ 3

 O deputado federal Miguel Lombardi tem acompanhado de forma remota as audiências realizadas pelas comissões externas da Câmara dos Deputados que tratam do desenvolvimento da vacina contra o covid-19. Lombardi é membro da Comissão de Seguridade Social e Família e, segundo o parlamentar, a vacina terá um custo de US$ 3. “Estou otimista com os dados que a comissão vem coletando. Acredito que a ciência tem avançado bastante. O ideal é que o mundo tenha duas ou três vacinas. Dessa forma vamos conseguir imunizar mais pessoas em menos tempo”, comentou.

 O teste sobre a vacina do COVID-19 ficou interrompido por um certo tempo por causa de um paciente, voluntário, que teve reação negativa ao exame feito para testá-la, no Reino Unido. Depois disso, o mundo ficou aguardando respostas acerca do segundo passo que seria dado na aplicabilidade da vacina.

 Na reunião que a Câmara dos Deputados fez na Comissão Externa no dia 30 de setembro de 2020, em combate ao Coronavírus, a Fiocruz falou que ainda há muitas dúvidas sobre a Covid-19 e que os pesquisadores tem muitas incertezas sobre a eficácia. “Apesar da pausa que houve nos ensaios de fase 3 da produção da vacina, Biomanguinhos (RJ) continuou dando apoio à Universidade de Oxford e a empresa biofarmacêutica, AstraZeneca”, explica a presidente da Fiocruz, Nísia Trindade Lima. Ela disse que, em conjunto com a Agência Nacional de Vigilância Sanitária (Anvisa), a Fiocruz estará pronta para entregar a vacina em maio do ano que vem a um custo de US$ 3 dólares a unidade.

 VOLUNTÁRIOS

 Os cerca de 12.330 voluntários do Reino Unido que estão fazendo o teste da vacina contra 10.000 do Brasil, mais os que estão nos Estados Unidos, África do Sul, Índia, Japão e Rússia, somam um total de 57.763 pessoas hoje no mundo testando a vacina que pretende  combater o COVID-19.

 Já o ministério da Saúde, por meio do Secretário de Vigilância em Saúde, Arnaldo Correia Medeiros, disse que a aprovação da Medida Provisória do Congresso de R$ 1.9 bilhões de reais veio para apoiar o andamento da produção da vacina, incluindo seringas e utensílios para a aplicabilidade. “O Brasil terá o acesso a mais de nove vacinas de diferentes tecnologias que vêm sendo produzidas, segundo a Organização Mundial da Saúde (OMS), diz o ministério da Saúde. O secretário disse que pretende fazer a campanha sobre a vacinação contra o COVID-19 a partir do ano que vem assim que ela sair.

 MAIS TECNLOGIA

 O Diretor Executivo de Relações Corporativas, Regulatório e Acesso ao Mercado da AstraZeneca do Brasil, Jorge Mazzei, disse que cerca de 3 bilhões de doses já estão sendo produzidas para a vacina contra o Covid-19. “A transferência de tecnologia já vem sendo feita para que o processo de submissão aconteça. Quando ao atraso, acredito que não vai afetar negativamente. Estamos dentro do cronograma e trabalhando bem alinhados com a Universidade de Oxford, Fiocruz do Brasil e Ministério da Saúde”, garante o diretor da AstraZeneca, Jorge Mazzei.

 O gerente de Medicamentos e Produtos Biológicos da Anvisa, Gustavo Mendes, disse que o desenvolvimento clínico da vacina tem sido o mais célere possível. “Queremos segurança para que o registro da vacina seja feito aqui com o maior cuidado possível. O registro leva cerca de 60 dias e deve ser feito diretamente conforme a Nota Técnica 78/2020 da Anvisa, que definimos”,

 O presidente da Comissão, deputado Luiz Antônio Teixeira (PP-RJ) disse que pretende, na semana que vem, convidar o ministro da Saúde, Eduardo Pazzuelo, para falar na Comissão Externa em combate ao COVID-19, da Câmara dos Deputados. (Da redação portal Notícia de Limeira)


Compartilhe

Comentários

comentários