Por: Redação Notícia de Limeira | Publicado em 9 de outubro de 2020

Compartilhe

 No caso dos animais errantes, que estão nas ruas, o DPBEA orienta a população para oferecer água a eles, quando possível

 Em tempos de calor extremo e estiagem, como Limeira e o país têm enfrentado nos últimos dias, todo ato de solidariedade é bem-vindo – e necessário. No caso dos animais errantes, que estão nas ruas, o Departamento de Proteção e Bem-Estar Animal (DPBEA) orienta a população para oferecer água a eles, quando possível. Segundo a diretora do DPBEA, Cristiane Masutti, além da fome, esses animais também sentem sede.

 “Principalmente em tempos como esse, de falta de chuvas e calor, muitos cães e gatos não têm acesso à água, o que causa desidratação. Por isso fazemos esse apelo para que as pessoas se atentem também, além da comida, a oferecer água”, explica. Conforme Cristiane, o ideal é colocar um pote limpo com água, que deve ser monitorada para que não se transforme em criadouro do mosquito da dengue, por exemplo.

 A diretora cita que os sintomas de calor excessivo nos cães são: sede, respiração ofegante, língua para fora e salivação excessiva, além de apatia e prostração – ou seja, fraqueza. “Se o animal não consegue baixar sua temperatura, pode ter início um quadro de taquipneia, que pode levar à desidratação e colapso respiratório. Se você é tutor de um animal, evite também sair com ele nos horários mais quentes e cuidado com a temperatura do chão, que pode queimar os coxins (almofadinhas das patas)”, alerta.

 Em caso de dúvidas ou para mais informações, os munícipes podem ligar no telefone do DPBEA: 3443-1606. (Da redação portal Notícia de Limeira)


Compartilhe

Comentários

comentários