Por: Redação Notícia de Limeira | Publicado em 17 de dezembro de 2020

Compartilhe

 Segundo a montadora, o motivo seria a crise econômica provocada pela pandemia do novo coronavírus (covid-19)

 A Mercedes-Benz anunciou na manhã desta quinta-feira (17) o encerramento da produção de carros da fábrica localizada em Iracemápolis (SP). Segundo a montadora, o motivo seria a crise econômica provocada pela pandemia do novo coronavírus (covid-19). A fábrica foi inaugurada em 2016 e contou com investimento de mais de R$ 600 milhões. A unidade era responsável pela produção do SUV compacto GLA e o sedã médio Classe C.

 Em nota divulgada à imprensa, a Mercedes-Benz disse que busca alternativas para os 370 colaboradores, por meio do Programa de Demissão Voluntária. A montadora irá permanecer com a fabricação de caminhões e ônibus, sendo a unidade localizada em São Bernardo do Campo (SP) responsável pelos caminhões e chassis de ônibus e a unidade em Juiz de Fora (MG) responsável pela fabricação de cabines de caminhão. A produção de automóveis será absorvida por outras fábricas da empresa fora do Brasil. (Rafael Coelho)

Confira na íntegra, a nota enviada pela empresa:

 – A Mercedes-Benz AG está trabalhando rumo ao futuro da mobilidade neutra em CO2 e investindo na transformação da companhia, com foco na eletrificação e digitalização de seus veículos. Isso inclui a otimização de sua rede global de produção

 – Somado a isso, a situação econômica no Brasil tem sido difícil há muitos anos e foi agravada pela pandemia da Covid-19

 – A Mercedes-Benz AG, então, decidiu encerrar a produção de automóveis premium na fábrica de Iracemápolis (São Paulo). A empresa está buscando a melhor perspectiva de futuro possível para o local e os seus colaboradores

 – A companhia vai buscar alternativas para os colaboradores, incluindo a possibilidade de um Programa de Demissão Voluntária

 – Daimler AG continua comprometida com o Brasil e esta decisão não irá impactar a produção de caminhões e chassis de ônibus no país

 A Mercedes-Benz AG está dando um novo passo rumo à transformação da companhia. Nesse sentido, a empresa decidiu encerrar a produção de automóveis premium na fábrica de Iracemápolis, no interior de São Paulo. A decisão está sendo tomada com base em vários fatores, incluindo a atual situação do mercado brasileiro.

 Nesse momento, a companhia está buscando a melhor perspectiva de futuro possível para o local e os seus 370 colaboradores da unidade. A Mercedes-Benz irá buscar alternativas para os empregados, incluindo a possibilidade de um programa de demissão voluntária e outras possibilidades que serão avaliadas em um futuro próximo.

 Jörg Burzer, Membro do Board da Mercedes-Benz AG, Produção e Cadeia de Suprimentos: “A situação econômica no Brasil tem sido difícil por muitos anos e se agravou devido à pandemia da Covid-19, causando uma queda significativa nas vendas de automóveis premium. Ao longo do nosso processo de transformação, continuamos a reestruturar a nossa rede de produção global. Aumentar nossa eficiência, otimizando a nossa capacidade de utilização é um facilitador importante. Por isso, decidimos encerrar a produção de automóveis premium no Brasil. Nosso primeiro objetivo agora é encontrar uma solução sustentável para os colaboradores dessa unidade, que contribuíram de forma decisiva para o sucesso da Mercedes-Benz no Brasil com seu comprometimento e expertise nos últimos anos”.

 A Daimler AG continua comprometida com o Brasil e mantém uma forte presença no país com unidades de produção em São Bernardo do Campo, São Paulo (Caminhões e Chassis de Ônibus) e Juiz de Fora, Minas Gerais (Cabinas de Caminhões).

 Sobre a fábrica de Iracemápolis

 Com 370 colaboradores, a fábrica de Iracemápolis (São Paulo) tem sido responsável pela produção do Mercedes-Benz Classe C e pelo Mercedes-Benz GLA. O volume de automóveis que era produzido em Iracemápolis será transferido para outras fábricas da rede de produção global. Cerca de 50 concessionários de automóveis premium vão continuar oferecendo os veículos Mercedes-Benz aos clientes no mercado brasileiro.

 Imagem: Divulgação / Mercedes-Benz


Compartilhe

Comentários

comentários