Por: Redação Notícia de Limeira | Publicado em 8 de fevereiro de 2021

Compartilhe

 O encontro aconteceu na sexta-feira (5), no Paço Municipal

 O processo de vacinação contra a Covid-19 em Limeira foi tema da primeira reunião de uma comissão criada pelo Conselho Municipal de Saúde. O encontro aconteceu na sexta-feira (5), no Paço Municipal. A comissão, formada por diferentes representantes do conselho, foi criada com o intuito de acompanhar a vacinação no município. O diretor de Vigilância em Saúde, Alexandre Ferrari, que também preside o conselho, deu um panorama sobre a situação da Covid-19 e da imunização no município.

 Conforme o diretor, a Prefeitura de Limeira precisa atender aos critérios dos planos Nacional e Estadual de Vacinação. No entanto, segundo ele explicou, os documentos não definem ordens específicas para a vacinação, mas sim objetivos baseados na proteção da força de trabalho para o atendimento de pacientes contaminados ou suspeitos de Covid-19 (considerados “linha de frente”) e grupos determinados, dentre os listados, de maior risco de agravamento e óbito

 Dessa forma, segundo ele, cabe aos municípios definirem tais prioridades, de acordo com o cenário epidemiológico, para atingir esses objetivos, conforme o número de doses recebidas. Em Limeira, essa definição é feita pela Secretaria de Saúde, seguindo orientação do Grupo Técnico de Prevenção e Enfrentamento ao Coronavírus.

 Contudo, de acordo com Ferrari, não há doses suficientes para operacionalizar a vacinação de todos os grupos determinados nos planos. “Nosso objetivo é atender a esses critérios, dentro do que estabelece os Governos Federal e Estadual, visando reduzir as mortes e manter os serviços essenciais da saúde”, esclarece o diretor.

 Pela situação do coronavírus em Limeira, atualizada hoje (8), a maior taxa de óbitos (72,03%) está em idosos com mais de 60 anos. “Dessa forma, a Secretaria Municipal de Saúde precisou definir subcritérios para atender a essas prioridades, dada à escassez de vacinas.” Hoje começou a vacinação de idosos com 90 anos ou mais. O próximo grupo deve ser os idosos de 85 a 89 anos, em data a ser confirmada, enquanto os demais seguem sendo vacinados simultaneamente.

 Além dos óbitos em pessoas com mais de 60 anos, outro critério definido pela Secretaria de Saúde de Limeira foi de priorizar os profissionais da saúde, inicialmente aqueles que estão na linha de frente e com maior exposição ao vírus, e na sequência, os que têm 60 anos ou mais e estão ativos. “Isso está condicionado ao recebimento de novas doses. Na medida que elas chegarem, nós abriremos novos públicos, seguindo a prioridade por idade e quem é essencial neste momento”, frisou o diretor.

 O fato de as vacinas chegarem fracionadas aos municípios também foi debatido durante a reunião. Os conselheiros definiram a confecção de um documento a ser encaminhado às autoridades, relatando como isso dificulta o processo de vacinação. “Em Limeira, buscamos sempre atender aos princípios do SUS, em especial o da equidade. Por tal princípio, devemos atender primeiramente os que mais precisam de imunização nesse momento, considerando os planos de vacinação e número de doses recebidas, que até o momento são insuficientes. Nosso principal objetivo é salvar vidas”, enfatizou Ferrari.

 A cidade recebeu, até agora, 8,4 mil doses das vacinas contra a Covid-19 – todas com a orientação de serem usadas para a primeira dose –, em um universo de mais de 300 mil habitantes. As informações sobre a progressão da imunização em Limeira podem ser acompanhadas em www.limeira.sp.gov.br/vacinacao

 SISTEMA SUS

 Outra dificuldade apontada por Alexandre Ferrari, e que também prejudica a agilidade do processo de vacinação, é o fato de que o sistema criado pelo Governo Estadual, onde o município precisa preencher, um a um, os dados dos vacinados, não se comunica com o e-SUS, do Governo Federal. Contudo, segundo o diretor, existe uma promessa do Governo do Estado de que isso acontecerá no futuro.

 Além disso, Ferrari explicou que o processo de vacinação não é simples e demanda cautela. Os profissionais que aplicam as vacinas também devem preencher um formulário minucioso com diversas informações, como os dados do vacinado e do vacinador, lote, data, registro profissional, entre outros. Até o momento, Limeira vacinou 3.176 pessoas contra a Covid-19. (Da redação portal Notícia de Limeira)


Compartilhe

Comentários

comentários