Por: Redação Notícia de Limeira | Publicado em 7 de maio de 2021

Compartilhe

 Segundo a entidade, mudança na lei que exige vigilantes em instituições financeiras deve gerar cerca de 70 mil empregos

 O deputado estadual Murilo Félix (Podemos) recebeu nesta sexta-feira (7) a presidente do Sindicato dos Vigilantes de Limeira, Mirian Marques, e a advogada da entidade, dra. Marcela Rizzo. Elas representaram a Federação dos Vigilantes do Estado de São Paulo e a reunião foi uma solicitação da União Sindical dos Trabalhadores de Limeira (USTL), entidade da qual o Sindicato dos Vigilantes faz parte.

 O encontrou foi para solicitar ajuda do deputado para que a Lei 10.883, de 2001, seja alterada e cumprida, gerando mais empregos e segurança para a população.

 Mirian e a dra. Marcela explicaram que apesar de estar em vigor há vinte anos, a referida lei, que exige um vigilante nas instituições financeiras e locais com caixas eletrônicos, não saiu do papel. “Houve uma batalha judicial, mas a lei está em vigor e precisa ser cumprida”, explicou ela. “Porém, passados vinte anos, é preciso que sejam feitas duas adequações”.

 Uma delas é a necessidade de um posto de vigilante nas instituições, e não apenas um único vigilante, como diz a lei – isso porque o turno deste trabalhador é de 12×36 horas, necessitando de quatro vigilantes por posto, para rodízio e folgas.

 Outro pedido de mudança é que a lei não fique limitada apenas as “instituições financeiras com serviços de caixas eletrônicos”, como diz o texto, mas sim todas as instituições com movimentações financeiras. “Entendo que é uma demanda justa, que poderá gerar até 70 mil empregos, conforme os cálculos do sindicato, e proporcionar mais segurança à população”, declarou Murilo Félix.

 Após o recebimento do ofício, o deputado vai verificar se já tramita algum pedido de mudança na lei na Assembleia Legislativa do Estado de São Paulo (Alesp) para endossar a luta da categoria e caminhar com os procedimentos para que ela seja colocada em prática. (Da redação portal Notícia de Limeira)


Compartilhe

Comentários

comentários