Por: Redação Notícia de Limeira | Publicado em 14 de janeiro de 2022

Compartilhe

 A Secretaria de Saúde define os últimos detalhes do cronograma de imunização, uma vez que depende da quantidade de vacinas que serão enviadas ao município

 Limeira está preparada para iniciar a vacinação contra a Covid-19 de crianças de 5 a 11 anos tão logo o município receba os imunizantes da Pfizer/Comirnaty direcionados para esse público – a previsão é que as primeiras doses cheguem na próxima semana. A Secretaria de Saúde define os últimos detalhes do cronograma de imunização, uma vez que depende da quantidade de vacinas que serão enviadas ao município.

 A Secretaria de Saúde destaca, contudo, que os pais e responsáveis já podem cadastrar as crianças até 11 anos no VacinaJá (vacinaja.sp.gov.br), do Governo Estadual. “O cadastro prévio não é obrigatório, mas é importante para agilizar o procedimento de vacinação em nossas unidades, assim que iniciarmos a aplicação”, enfatiza o diretor de Vigilância em Saúde, Alexandre Ferrari.

 ORIENTAÇÕES

 Nesta semana, técnicos da secretaria participaram de uma capacitação com orientações sobre armazenamento, aplicação e outros detalhes técnicos da vacinação das crianças. A dose da vacina pediátrica é de 0,2ml. Para facilitar o processo de diferenciação das vacinas, a tampa do imunizante é da cor laranja, diferente dos frascos da vacina da Pfizer direcionada para pessoas acima de 12 anos, que são da cor roxa.

 Neste momento, a Pfizer é a única vacina que está autorizada pela Agência Nacional de Vigilância Sanitária (Anvisa) para ser aplicada nesse público. O esquema vacinal é de duas doses, com intervalo de oito semanas entre cada dose. Outra recomendação do Ministério da Saúde e da Secretaria Estadual da Saúde é que seja respeitado um intervalo de 15 dias entre a vacina contra a Covid-19 e as vacinas de rotina.

 Outra orientação do ministério e da secretaria em relação à imunização das crianças de 5 a 11 anos é que elas deverão concluir o esquema vacinal com o mesmo imunizante pediátrico. Ou seja, caso uma criança de 11 anos tome a primeira dose pediátrica e, ao retornar para a segunda dose, já tenha completado 12 anos, ela deverá, necessariamente, tomar a vacina do mesmo imunizante pediátrico.

 “Todas essas orientações e detalhes técnicos estão sendo transmitidos para as unidades de vacinação com o intuito de garantir a segurança na imunização das crianças. Esse cuidado vem sendo tomado desde o início da vacinação contra a Covid-19, no ano passado, e seguiremos com a mesma cautela agora com essa nova etapa”, destaca Alexandre Ferrari. (Da redação portal Notícia de Limeira)


Compartilhe

Comentários

comentários